Quem Somos | Benefícios | Departamentos | Convenção Coletiva | Associe-se | Fale Conosco
 
 
» Notícias
 
 
 
Patrão é condenado a pagar R$ 5 mil a empregada demitida por WhatsApp 

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) condenou um ex-patrão a indenizar em R$ 5 mil sua antiga empregada doméstica, demitida por uma mensagem no WhatsApp. A Justiça "entendeu configurada ofensa à dignidade humana" da funcionária, na decisão publicada em 28 de maio.

 

O caso aconteceu em novembro de 2016. Segundo o TST, a mulher prestava serviços há 1 ano quando recebeu a mensagem de dispensa no celular.

 "Bom dia, você está demitida. Devolva as chaves e o cartão da minha casa. Receberá contato em breve para assinar documentos", teria escrito na mensagem o então patrão, que ainda acusou a funcionária de falsificar a assinatura do documento da rescisão.

Ao considerar a atitude abusiva, a mulher buscou a Justiça. Ela obteve decisão favorável na 2ª Vara do Trabalho de Campinas, que fixou indenização em três salários da doméstica.

O ex-patrão recorreu ao TRT questionando se existia previsão legal da Justiça que o impedisse de demitir a empregada pelo celular, já que, segundo ele, utilizou um "um meio de comunicação atual, moderno, para comunicar à empregada que estava sendo dispensada".

O TRT, contudo, argumentou que a indenização se refere ao conteúdo da mensagem e não ao meio utilizado para enviar à empregada, pois foram desconsideradas regras de cortesia nas relações de trabalho.

"O contexto é que dá sentido ao texto. Isso porque, no âmbito das interações sociais, os fatos não falam por si - os interlocutores é que dão sentido aos fatos", observou a ministra Kátia Arruda, relatora do caso.

O UOL consultou o processo e verificou que a defesa do acusado entrou com recurso próprio TRT contra a decisão do colegiado.

 

07/07/2021 - Uol  
 

Veja como fica o feriado de 25 de setembro para trabalhadores de Farmácia e Drogarias
16/09/2021  - SEMPREFAR
Alta na conta de luz em 2022 deve ser menor do que neste ano
15/09/2021  - Folha de São Paulo
Grávidas são obrigadas a voltar ao trabalho presencial em suas empresas?
13/09/2021  - Uol
Operador de supermercado que entrava em câmara fria receberá horas extras
13/09/2021  - TST
1ª Turma anula dispensa por justa causa de trabalhadora que pegou R$ 1,50 do caixa para comprar lanche
13/09/2021  - TRT Goiás
Saneago reembolsa consumidores por cobrança na instalação de hidrômetro - Veja como pedir
02/09/2021  - Mais Goiás
Senado derrota governo e rejeita pacotão trabalhista que permitia contratação sem carteira assinada
02/09/2021  - Estadão
Governo estima salário mínimo de R$ 1.169 em 2022, mas valor está defasado
01/09/2021  - Estadão
Bandeira vermelha patamar 2, a mais cara, será mantida nas contas de luz em setembro, diz Aneel
30/08/2021  - O Popular
Vendas em shopping crescem em 2020
30/08/2021
 
 
 
 
SECGURUPI - Sind dos Empregados no Comércio de Gurupi e Região
Av. Paraná, 850, Centro - CEP 77403-050 - Gurupi - TO
Telefones: (63) 3351-2752