Quem Somos | Benefícios | Departamentos | Convenção Coletiva | Associe-se | Fale Conosco
 
 
» Notícias
 
 
 
Goiânia confirma restrições e veta comércio de bebidas após 23h em novo decreto 

Novo decreto da Prefeitura de Goiânia com medidas restritivas para conter o avanço do coronavírus, além de encurtar o horário de funcionamento de atividades não-essenciais, traz outras exigências, como o veto de comercialização de bebidas alcoólicas a partir das 23 horas, a retomada da proibição de apresentações musicais ao vivo e mecânicas em bares e estabelecimentos similares e a redução na ocupação nestes estabelecimentos e em igrejas e academias. A medida vale a partir de segunda-feira (31) e vai até o dia 8 de junho.

Veja novo decreto na íntegra

Conforme O POPULAR antecipou na tarde de quinta-feira, o comércio poderá funcionar das 9h às 17h e os serviços, das 12h às 20h. Bares, restaurantes e afins poderão atender das 11h às 23h e distribuidoras, das 6h às 23h. A única mudança em relação ao anunciado anteriormente está nos shoppings centers, que estão autorizados a funcionar das 10h às 22h. Os horários, assim como os detalhes do novo decreto, foram publicados no Diário Oficial do Município (DOM) nesta sexta-feira (28).

Bares e restaurantes, que desde 11 de maio estavam estavam autorizados a atender com 50% da capacidade e com mesas para até 8 clientes, agora terão de restringir para 30% e 5 pessoas por mesa. Música ao vivo e mecânica estão vetadas na próxima semana, sendo que antes estava permitido apresentação com até 4 músicos. As brinquedotecas destes estabelecimentos seguem funcionando, mas agora com restrição de distanciamento de 2,25 m2 entre as pessoas.

Os eventos religiosos dentro das igrejas e templos seguem liberados, desde que respeitado o limite de 30% da capacidade e o intervalo de 3 horas entre os cultos ou missas. Eventos sociais, que haviam sido liberados para até 150 pessoas, agora terão novo limite a partir do dia 31: 75 pessoas, “sem pista de dança”. 

Em relação às feiras livres e especiais, está vedado apenas o funcionamento de praças e bancas de alimentação e o consumo de produtos no local, assim como a oferta de cadeiras e locais para os clientes sentarem.

Em entrevista na manhã desta sexta-feira, o titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Goiânia, Durval Pedroso, justificou o decreto com a retomada de restrições informando que a pasta verificou uma sustentação no número de leitos ocupados de UTI para Covid-19 na rede municipal, assim como a possibilidade de acréscimo de casos. 

Especialistas alertam para que uma terceira onda da epidemia possa atingir o Brasil a partir de junho e, como O POPULAR mostrou, muitas cidades goianas já estão adotando mudanças nos decretos reduzindo o funcionamento de atividades consideradas não-essenciais. 

 

28/05/2021 - O Popular  
 

Fusão cria maior grupo hospitalar de Goiás: Ela Maternidade, Hospital dos Acidentados, Hospital da Criança, Hospital do Coração e Hospital Santa Mônica
28/07/2021  - O Popular
Bolsonaro recria Ministério do Trabalho e Previdência com poder sobre FGTS e FAT
28/07/2021
Guedes quer Trabalho e Previdência de volta após saída de Onyx para eleição
26/07/2021  - Folha de São Paulo
Reforma tributária afeta vale-alimentação e livra taxação em paraísos fiscais
15/07/2021  - O Popular
Empresários pedem redução de restrições ao comércio em Goiânia
13/07/2021  - O Popular
Mantida justa causa de mulher que foi a festa durante atestado médico
12/07/2021  - Migalhas
Alimentos mais caros fazem cair vendas nos supermercados em Goiás
08/07/2021  - O Popular
Patrão é condenado a pagar R$ 5 mil a empregada demitida por WhatsApp
07/07/2021  - Uol
Vendas de remédios do kit Covid em 2020 crescem mais de 500% em seis empresas
02/07/2021  - Folha Press
Pacote vai fomentar incubadora e aceleradora de cooperativas em Goiás
02/07/2021  - O Popular
 
 
 
 
SECGURUPI - Sind dos Empregados no Comércio de Gurupi e Região
Av. Paraná, 850, Centro - CEP 77403-050 - Gurupi - TO
Telefones: (63) 3351-2752